Você sabia que o uso de jalecos médicos possui regras específicas?

Quem trabalha na área da saúde sabe que o perigo, na maioria das vezes, está aonde nossos olhos não enxergam. Os agentes infecciosos são bem espertos: eles se aproveitam de objetos e acessórios para pegar uma carona até a próxima vítima. É, por isso, que o uso dos jalecos médicos deve ser feito com muita responsabilidade, para que ele não sirva de meio de transporte para esses pequenos vilões.

Confira nesse artigo as regras para a utilização consciente desse item essencial no universo da medicina.

Identifique-se perante o paciente

Você está no meio de um dia super corrido e um paciente que acaba de chegar lhe pede uma informação que não é da sua competência. Provavelmente, você pedirá para essa pessoa procurar pelo profissional mais adequado. No entanto, não seria bem mais fácil se esse paciente já soubesse a quem procurar?

Foi pensando nisso que o Conselho Federal de Medicina (CFM) estabeleceu, há pouco mais de um ano, algumas normas para a identificação em jalecos médicos entre outros documentos utilizados pelos profissionais da saúde. Segundo a Resolução nº 2.069/2014, quem tem graduação deve indicar, antes de seu nome, o termo “médico” em letra maiúscula e para aqueles que possuem especialização, basta indicá-la depois do “médico”, também em caixa alta.

Vista com orgulho, mas no lugar certo

Se em situações comuns o uso do uniforme demonstra a credibilidade e o profissionalismo de uma empresa, na área da saúde ele traz uma simbologia ainda maior: é o sinal de que aquela pessoa salva e cuida de vidas, o que faz muitas pessoas usarem esta vestimenta nas ruas. Só que usar os jalecos fora do ambiente de trabalho, além de ser proibido, pode trazer implicações financeiras ao profissional.

Desde 2005, a Norma Regulamentadora nº 32 da Anvisa chama a atenção para o risco de contágio através dos jalecos e restringe seu uso para os ambientes adequados. Em alguns estados, inclusive, já é cobrada uma multa para quem for pego com a vestimenta em locais públicos. É o caso de São Paulo, onde os profissionais que desrespeitam a lei têm de pagar o valor de R$ 174,50.

Faça a higienização

Não tem outra opção: para evitar a dor de cabeça de ser o meio de transporte de micro-organismos, é preciso lavar seu jaleco com muito amor e carinho. Uma dica é deixá-lo de molho durante uma hora em uma solução com hipoclorito e água, depois lavar normalmente com sabão e, por último, colocá-lo para descansar por alguns minutos em uma solução de álcool e água. Assim, ele estará pronto para proteger a você e a seu paciente.

O comprometimento é a chave do sucesso. E os profissionais da saúde tem isso de sobra. Só quem veste a camisa consegue enxergar além e se preocupar com a identificação e os jalecos médicos com a mesma intensidade, evitando problemas futuros. Pode até parecer um desafio e tanto para os outros, mas para quem ama o que faz, não há desafio que não seja superável.

E aí, ficou surpreso com o que descobriu sobre os jalecos médicos? Compartilhe sua opinião conosco através dos comentários!

 
demo-attachment-84-Laptop

5 dicas de organização e limpeza de restaurantes

Restaurantes são negócios movidos normalmente pela paixão do proprietário pela culinária, e como qualquer coisa dominada pelo coração, pode faltar aquele toque de gestão e de organização para dar certo. Isso se reflete principalmente na limpeza de restaurantes, que muitas vezes é deixada em segundo plano, o que é lamentável.

Negligenciar a higiene, a organização e a limpeza pode acabar gerarando problemas com a vigilância sanitária, perda de clientes e uma série de outras coisas negativas para o seu negócio. Mesmo que este não seja o seu caso, vale a pena conferir as boas práticas para garantir a limpeza e a produtividade da sua cozinha, certo? Então conheça 5 dicas de organização e limpeza de restaurantes para facilitar a sua vida e ainda aumentar a lucratividade do seu estabelecimento:

1 – Menos é mais

Espaço é algo crítico na maioria das cozinhas que conhecemos em todo o mundo. É claro que muitos utensílios são indispensáveis para o trabalho de um bom cozinheiro, mas não é uma cozinha atulhada de equipamentos que vá garantir um prato delicioso na mesa dos seus clientes.

As facas, por exemplo. Sabemos que há uma infinidade de boas lâminas que podem ser usadas na preparação da comida, mas sabemos também que um bom chef precisa apenas de quatro facas:  faca de serra, de fatiar, faca curta de apara e a famosa faca do chef.

Processadores de alimentos podem ser bastante úteis, mas também podem fazer uma grande bagunça e ainda são difíceis de lavar direito. No lugar de um processador grande e complexo, pode ser usado o mixer de imersão que dá conta do recado para misturar, bater e triturar a maioria dos ingredientes.

Não estamos sugerindo que abra mão de todos os seus equipamentos e utensílios que ocupam muito espaço, mas queremos mostrar que há alternativas quando você conta com uma cozinha pequena.

2 – Faltou espaço para os lados? Vá para cima

Exatamente isso. Olhe para cima e verá espaços que podem ser aproveitados para guardar as coisas que são usadas apenas com menor frequência, como paredes (abuse das prateleiras!), vãos sobre as portas e até o teto – você pode usar ganchos e fixadores para prender panelas e outras coisas sobre toda a área. Evite, obviamente, partes sobre o fogão e freezer.

3 – Guarde junto o que é usado junto

Pode parecer evidente, mas é melhor não espalhar as coisas pela cozinha. Guarde panelas com panelas, potes junto dos potes, eletrônicos junto de eletrônicos e por aí em diante. Isso não só economiza espaço como deixa tudo mais organizado e ao alcance das mãos. Lembre-se de guardar tudo no mesmo lugar, sempre.

4 – Freezer desorganizado é uma fria

Mesma regra para o freezer. Separe os alimentos em áreas por tipo: carnes, legumes, frutos do mar, frutas. E para garantir a qualidade e a durabilidade dos produtos, guarde sempre os mais novos no fundo, assim você usa o que está há mais tempo no estoque primeiro e não perde nada por causa do prazo de validade.

5 – Crie uma rotina de limpeza de restaurantes

Crie uma rotina de limpeza que seja realizada sempre periodicamente, de acordo com a atividade do seu restaurante.

Grelhas devem ser limpas entre a preparação de carnes vermelhas, peixes e aves. Tábuas de corte precisam ser trocadas a cada preparo, e as bancadas devem ser limpas ao fim de cada receita, assim como as lixeiras, panos de limpeza e recipientes de água.

Entre os turnos de cada refeição, como o almoço e o jantar, além do que foi citado acima, também é preciso lavar o piso e limpar inclusive o chão de câmaras frigoríficas. Funcionários devem trocar seus aventais e também os dólmãs dos chefs. Fritadeiras e panelas devem ser lavadas. Toda e qualquer superfície deve ser limpa e higienizada com os produtos adequados, e o lixo levado para fora.

Ufa! Agora a cozinha está pronta para mais um turno. Só falta uma coisa… você assinar a nossa newsletter para não perder dicas e orientações como essas. E fogo na panela!

Gestão de restaurantes: como causar uma boa impressão nos clientes?

Os meios de comunicação vêm enfatizando a culinária em diversos programas e competições. Com isso, o interesse na área aumentou bastante. No entanto, ter um restaurante vai muito além de saber cozinhar bem. Uniforme, apresentação, coordenação equipe são apenas algumas das responsabilidades de um estabelecimento culinário. Nesse post vamos dar algumas dicas para impressionar o cliente e fazer uma excelente gestão de restaurantes.

Invista na apresentação do restaurante

A porta de entrada é primordial para o cliente decidir se vai entrar ou não em seu restaurante. Quando se fala em porta entende-se como o conjunto de “boas-vindas” do estabelecimento. Dessa forma, é essencial se preocupar com a faixada, criar algo chamativo, iluminado e limpo. Decoração também é um diferencial. Por isso, decore conforme a especialidade, não encha o ambiente de coisas aleatórias, isso pode cansar o cliente. Invista em modelos de uniformes diferentes. Não existe uma regra, pode ser avental, camisa polo, use a criatividade.

Qualifique a sua equipe

Nunca pense que já sabe tudo, ainda mais no universo culinário onde novas combinações são feitas a todo o momento. Invista na qualificação da equipe. Invista em capacitação através dos cursos, treinamentos, workshops, esteja sempre em busca de novos conhecimentos. Valorize o seu funcionário. Implante ações de reconhecimento, dress code, promoções e esteja aberto a ouvir opiniões e sugestões. O funcionário feliz trabalha com mais afinco e transmite esse sentimento ao cliente.

Seja criativo

Sabe aqueles lugares que você entra e fica impressionado? Por que não fazer do seu restaurante um lugar desses? Use a criatividade e não tenha medo de arriscar. Claro que tudo deve ser feito de acordo com os limites financeiros e de espaço do local. Um simples detalhe em um ponto estratégico como um balcão ou a porta de entrada já é o bastante para impressionar.

Em um hospital para crianças os jalecos dos médicos e dos enfermeiros costumam ter algum detalhe infantil para chamar a atenção da criança e distraí-la naquele momento. No restaurante isso também pode ser feito e chamar bastante a atenção.

Surpreenda na gestão de restaurantes

Em um restaurante o cardápio é fundamental, mas, com as contas no vermelho, não é possível manter o funcionamento. Por isso, faça um planejamento financeiro apontando todos os gastos e quais lucros você precisa ter em cima de cada produto vendido. Na gestão de restaurantes lembre-se que tudo tem gastos e estes devem ser mensurados. Mesas, cadeiras, pratos, uniforme, panelas, etc. Um bom planejamento auxilia na identificação de problemas pontuais e facilidade na resolução deles de uma forma mais rápida.

Esteja sempre presente para acompanhar o trabalho desenvolvido em seu restaurante. Faça controle de estoque e mantenha contato com os fornecedores. O acompanhamento diário é fundamental para o bom funcionamento do comércio.

Deixe seu estabelecimento sempre impecável

Um dos aspectos mais importantes em um restaurante diz respeito à higiene e limpeza. Principalmente, pois isso é um fator essencial para manusear alimentos e manter seu restaurante operando (a Vigilância Sanitária analisa isso para dar o aval de funcionamento). Por isso, mantenha o seu restaurante sempre limpo, organizado, os alimentos em locais adequados de conservação, os seus funcionários sempre uniformizados (aliás, isso é essencial também para causar boa impressão nos clientes).

Crie cardápios chamativos

Existem muitos restaurantes que servem a mesma comida, porém, o nome dado a cada prato pode ser um diferencial. Em restaurantes especializados alguns chefs colocam os nomes dos pratos com nomes de carros clássicos ou nomes de bandas de rock. Não tem uma nomenclatura certa, o que vale é a criatividade. Mescle o tipo de comida com a temática do restaurante e crie nomes chamativos, engraçados e que remetam a situações, locais ou momentos marcantes.

Estas foram algumas dicas de como causar uma boa impressão no cliente com a gestão de seu restaurante. Assine a nossa newsletter e receba mais dicas como esta.